Check it out!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Por que eu não consigo ler Clarice?



Cresci ouvindo falar em Clarice e em sua magnitude. Sobre uma mulher a frente de seu tempo quando o assunto era o traquejo com que ela tinha ao organizar as palavras em linhas que se multiplicavam até parir um livro.
Sempre tive vontade ler Clarice, mas entre ter vontade e passar ao ato...andou. Até porque vontade dá e passa. Me angustiava o fato de não conseguir lê-la, minha angústia mora exatamente aí.
Eu fico potencializando Clarice há tanto tempo, ouço todos os meus amados citarem essa diva, fazerem referências a trechos da obra x, da obra y e eu não consigo ler Clarice.
Outro dia, chegou em minhas mãos o livro A maçã no escuro da Clarice, muito recomendado que eu lesse e que depois daquela leitura eu teria outra impressão sobre ela e sua escrita singular. Conclusão: não consegui ler Clarice! Comi a maça e fiquei no escuro!
Meu aniversário foi semana passada, um encontro lindo entre amigos queridos que saíram dos seus lares para me abraçar no dia de São Valentim. Recebi alguns regalos cheios de carinho. Quando chega umas das minhas queridas e me presenteia com um livro. Opa, um livro!!! Felicidade Clandestina, da Clarice.
Passados exatos uma semana do meu ano novo, eu me pego olhando para este livro todos os dias. Fico pensando onde é o calcanhar de Aquiles. Até porquê eu sofro bullying todas as vezes que ouso dizer, numa roda de conversa, que não consigo ler Clarice. Mas o interessante é que ninguém nunca perguntou sobre o meus motivos, e eu vou sempre tentando me justificar para não ficar “mal visto” no seio dos maiores críticos literários de plantão: os amigos. Onde todo mundo tem uma opinião formada sobre tudo, risos.
Mas, voltemos ao que interessa, as minhas conclusões acerca desse fato. Ler Clarice mexe muito comigo, a escrita dela me perturba. Ela passeia por um plano que eu ainda não consigo conceber, por pensamentos, por desejos, por lugares que eu não sei se conseguiria transcrever para as folhas de papel da forma como ela fez.
Eu não consigo ler Clarice porque ela é Grande! As sensações que ela provoca em mim antecedem a sua leitura. A Felicidade Clandestina está ao alcance dos meus olhos, sei que ainda vamos namorar por mais um tempo, como um ritual de preparação para perder a virgindade e tornar aquele momento único.
Me aguarde, Clarice!!! Depois do seu debut dentro de mim, eu quero me sentir:

Toda trêmula, consegui continuar a viver. Toda perplexa continuei a andar, com a boca infantilizada pela surpresa.” (Clarice Lispector – Felicidade Clandestina – Perdoando Deus)

Texto: Ma Vie

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Será que eu consigo ganhar 15kg?


Adoro ir na contra mão das coisas, me desafio a engordar 15kg. Parece loucura, mas não é! Para que eu consiga os 15, preciso de algumas cositas:

Preciso parar de fumar careta, correndo o risco de me tornar um. Mas enquanto isso não acontece, eu preciso parar de ser besta de ficar dando cigarro. Quem quiser que sustente seu vício ou me pague 1 real quando for pedir. Aí eu quero ver!!!

Preciso parar de beber tanta cerveja, basta beber cerveja, mas tanta assim não.

Preciso deixar de ser assim tão disponível pros outros, melhor ser apenas para os que desejam a minha presença, mesmo sabendo que a liseira é uma constante.

Preciso deixar de achar que todo mundo é legal, porque não é! Ao longo da caminhada tenho aprendido que ser humano me dá uma vergonha danada.

Preciso cuidar melhor das minhas plantinhas, elas sentem falta do tempo que eu passava sentado vendo elas ficarem bonitas.

Preciso me alimentar melhor!

Preciso ler e escrever mais também. Sinto falta dessa malhação cerebral.

Preciso alimentar meu espírito com coisas que me façam ter vontade de viver para além do Horizonte, mesmo sabendo que é Pacajus.

Preciso renovar meu estoque de produtos Mary Kay.

Preciso mentalizar antes de sair de casa que o trânsito de Fortaleza é lindo, que as pessoas são educadas, ligam a seta sempre que fazem conversão, que elas respeitam os pedestres. Ah, não posso esquecer de colocar sempre uma música pra abafar meus “gritos de amor” ao sair de casa pra dirigir.

Preciso parar com essa psicose de casa limpa. No final, só quem se lasca sou eu, deusemais!

Preciso sempre ter em mente que exercitar a arte do “vá tomar no cu!” é essencial pra sobrevivência nesse planeta. Assim, não corro o risco de ir pro Nosso Lar ficar tomando sopa.

Preciso que a Dilma volte logo porque o babado tá forte!

Preciso parar de botar só 20 reais de gasolina no meu carro.

Preciso tentar sair de alguma rede social, pelo menos de uma! Minha auto-estima vai ficar ótima.

Preciso me amar muito também, nada de deixar nenhuma Fanta tirar meu poder Coka-Cola de ser.

Pronto, se eu conseguir fazer todas essas pequenas coisas, eu consigo ganhar meus tão desejados 15 kg!

#partiuganhar15kg

Texto by Ma Vie

terça-feira, 31 de maio de 2016

sábado, 28 de maio de 2016

Muito Mi Me Mi

Tá tudo tão meio raso
Tão super, superficial
Tá tudo tão epiderme, tão a flor da pele
Tão café fraco, chá-fé
Tá tudo tão cansado, tão mimyme
Eu sinto falta do calor, do peso, da intensidade, do transbordar, do exagero, do que é fundo.
Tenho sentido falta do que é muito, do excesso, da reciprocidade.

“Geraldo, chama o taxi que eu vou pra Paris!”

Ma Vie

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Deixa eu te rabiscar cheio de medo com o que virá depois?

Fim de ano é época de desejar o que o futuro nos reserva. Mas desejo não é projetado, ele acontece aqui e agora. Pau duro não espera amanhã, ele enrijece e espera extase. E agora o que ele quer é mais pele, e menos condicionamento. Mas quer pele no seu estado delicado, não corrimão. Suave, não pudico. Sensível, não exclusivo. Ele em riste quer corajosos que curtem mais vasculhar feiuras do que reiterar vaidades. Teve uma época que eu te chamava para ficar pelado, e agora isto é pouco. Agora quero escrever em cada canto teu, pois neles estão escondidos varias texturas que nós nunca tínhamos percebido que existia.  Deixa eu te rabiscar cheio de medo com o que virá depois?

LIVRO DO DESEJO
(rascunhos para o projeto Livros de Cabeceira - inspirado no filme de Peter Greenaway)
Obs.: Os fragmentos e imagem que aí se encontram foram retirados do tumblr: andrereflexoes.tumblr.com devido ao encantamento causado e as reminiscências de quem teve a alma tocada ao assistir O Livro de Cabeceira. Parabéns pelo trabalho!